Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes

Close
Fechar
Conheça as outras cidades onde o Tudoem esta presente
Tudoem Mogi das Cruzes

Prefeitura cobra prejuízos na Arena

Fonte:Prefeitura de Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes

Prefeitura cobra prejuízos causados por torcida organizada do São Paulo na Arena Nogueirão

 

A Prefeitura de Mogi das Cruzes finalizou o levantamento dos prejuízos causados pela torcida organizada do São Paulo Futebol Clube durante partida entre a equipe e o Rondonópolis, realizada no dia 17 de janeiro, no estádio municipal Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, a Arena Nogueirão, pela quarta fase da Copa São Paulo de Juniores. Paralelamente a isso, a Administração Municipal já está adotando as providências para cobrar os prejuízos ocorridos do São Paulo Futebol Clube e da Federação Paulista de Futebol (FPF), organizadora da competição.

"Fiquei muito feliz com a participação de Mogi das Cruzes na Copa São Paulo de Juniores, mas, infelizmente, tivemos um episódio lamentável, resultado de vandalismo e violência. Por isso, a Prefeitura está notificando o São Paulo Futebol Clube e a Federação Paulista de Futebol para ressarcir o valor de R$ 68.896,67 aos cofres públicos municipais, que foi o prejuízo causado à Prefeitura", afirmou o prefeito Marco Bertaiolli;

O valor total do prejuízo ocorrido durante o confronto iniciado pelos torcedores foi de R$ 68.896,67. Neste total estão computados os danos à estrutura do estádio municipal e a viaturas que davam suporte ao esquema de segurança montado para a realização do jogo. A primeira providência a ser adotada pela Prefeitura será uma notificação extrajudicial cobrando o clube e a entidade pelos danos.

“Foi encaminhada uma notificação extrajudicial informando e comprovando os danos causados pela torcida organizada e pedindo, administrativamente, o ressarcimento dos valores. A Prefeitura entende que isso é algo consolidado, que não comporta negociação. Em caso de negativa ou de não resposta no prazo de 15 dias, será proposta uma ação judicial de cobrança, incluindo juros, correção, honorários advocatícios e todos os valores previstos em lei”, explicou a procuradora-geral do município, Dalciani Felizardo.

A Polícia Civil de Mogi das Cruzes abriu um inquérito para investigar o ocorrido na Arena Nogueirão. Além disso, o Ministério Público estadual também está investigando o caso e os seus desdobramentos.

O problema envolvendo a torcida organizada do São Paulo começou no intervalo da partida contra o Rondonópolis, quando torcedores que estavam do lado de fora do estádio tentaram forçar a entrada e o confronto também envolveu os torcedores que estavam no estádio, que atacaram agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar. Durante o confronto, os torcedores danificaram catracas do estádio, vidros da bilheteria, corrimões das arquibancadas, lixeiras e parte do alambrado. Além disso, uma viatura da Secretaria Municipal de Segurança e outra da empresa de segurança que atuava na partida foram totalmente vandalizadas.

“Quando o estádio atingiu sua capacidade máxima, os portões foram fechados. Neste momento, havia cerca de 500 torcedores do lado de fora. Pouco depois, já eram cerca de 3 mil, que tentaram forçar a entrada por onde estava sendo permitida a saída de famílias e pessoas que queriam deixar o estádio. Além disso, um grupo de torcedores que estava dentro do estádio entrou em confronto com a Guarda Municipal para tentar abrir os portões e liberar a entrada dos que estavam do lado de fora”, explicou o secretário municipal de Segurança, Eli Nepomuceno.

Ao todo, 15 pessoas necessitaram de atendimento junto ao posto médico, mas não houve feridos graves. Após o confronto, a situação se tranquilizou e não foram registrados problemas após a partida, na saída dos torcedores.

Copa São Paulo

A Arena Nogueirão recebeu dez partidas da Copa São Paulo de Juniores entre os dias 3 e 20 de janeiro. No total, 32.270 torcedores estiveram no estádio para acompanhar as disputas. Na primeira fase, a cidade recebeu três rodadas duplas do Grupo 24 da competição, que contava com Flamengo, Red Bull Brasil, União Mogi das Cruzes e Palmeira-RN. Nas fases posteriores, foram disputados na Arena Nogueirão os jogos do Flamengo contra Brasília e Red Bull, além do encontro entre São Paulo e Rondonópolis e entre América-MG e Bahia.

A Copa São Paulo de Juniores foi a primeira competição organizada pela FPF na nova Arena Nogueirão. O estádio foi completamente reformulado pela Prefeitura e os trabalhos foram entregues em setembro de 2015. O local recebeu serviços de troca do gramado, com implantação de drenagem e sistema de irrigação; reforma dos vestiários, com implantação de minicampo para aquecimento, sala de fisioterapia e toda estrutura necessária para os jogadores. As arquibancadas foram reformadas e receberam corrimões, proteções e assentos fixos.

O estádio também possui novas cabines de imprensa, dois camarotes, com capacidade para 14 pessoas cada, implantação de elevadores do térreo para o piso superior; quatro novos blocos de sanitários, com infraestrutura para atender a grandes eventos, bebedouros coletivos e lanchonetes e placar eletrônico. (LM)

Autor

Tudoem

Prefeitura de Mogi das Cruzes

secretaria de comunicação da prefeitura de Mogi das Cruzes

redator.ccc@pmmc.com.br

www.pmmc.com.br

Comentários

Voltar ao Topo