Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes Tudoem Mogi das Cruzes

Close
Fechar
Conheça as outras cidades onde o Tudoem esta presente
Tudoem Mogi das Cruzes

Obra do Casarão do Carmo

Fonte:Prefeitura de Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes
Tudoem Mogi das Cruzes

Obras de reforma e conservação do Casarão do Carmo têm início

 

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, assinou, na manhã desta sexta-feira (06/01), a ordem de serviço, que formalizou o início das obras de reforma e conservação do Casarão do Carmo, no Centro Histórico da cidade. Os trabalhos compreendem revisão e manutenção geral do prédio, mais restauro de algumas estruturas, em respeito às suas características originais. Serão cinco meses de serviços e um investimento total de R$ 115.703,80. O vice-prefeito, Juliano Abe, também estava presente na solenidade.

“Estamos na primeira semana de 2017 já dando andamento a nossa grande missão, que é cuidar da cidade. É muito gratificante poder começar este ano, que não será um ano fácil, já com uma obra iniciando. Isso prova o quanto valorizamos a preservação da nossa história, das nossas tradições e do nosso passado. Este é um trabalho fundamental, até para que os jovens de hoje em dia possam ter contato com a história de Mogi das Cruzes”, destacou o prefeito.

O secretário municipal de Cultura, Mateus Sartori, detalhou a obra a todos os presentes. Os serviços vão compreender revisão e melhoria no telhado, para a retirada de vazamentos e infiltrações, revisão de calhas, rufos e condutores, revisão e reforma nas portas e janelas, tratamento e recomposição de forros, recomposição de rodapés, pintura geral e revisão nas instalações elétricas e hidráulicas.

A obra também vai compreender um trabalho de recuperação de algumas características originais do prédio, que acabaram sendo modificadas com o passar dos anos. O assoalho interno, por exemplo, durante anos recebeu revestimento com cera sintética, material este que não permite que a madeira respire. Agora, com essa obra, a cera sintética será removida e, em substituição, será aplicada a cera de carnaúba, que é o material adequado. Para tanto, o piso passará por lixamento e troca, conforme identificada a necessidade, de tábuas e barrotes de madeira.

As paredes de taipa também receberão atenção especial. Na parte externa, por exemplo, será retirada a pintura em tinta látex e aplicado cal, que permite o respiro do barro. As técnicas construtivas da taipa de mão e taipa de pilão, que são as utilizadas originalmente no prédio, também serão respeitadas, para reparos nas paredes do prédio.

“Vejo aqui hoje uma grande preocupação em preservar a nossa memória. Esta é uma obra que vai permitir que um prédio de 150 anos permaneça em pé. Ou seja, é mais um passo rumo à memória do futuro”, destacou a presidente do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural Paisagístico de Mogi das Cruzes (Comphap), Ana Sandim. Vale lembrar que, desde 2012, o Casarão do Carmo é tombado pelo Comphap.

Além da Secretaria Municipal de Cultura, que é a responsável oficial pelo prédio, a obra terá acompanhamento da Secretaria Municipal de Obras. A empresa Topus Terra, que foi a vencedora da licitação e será a responsável pela execução dos trabalhos, contratou um profissional especialista em prédios históricos para atuar nesta obra.

Sobre o Casarão do Carmo

O edifício do Casarão do Carmo é uma obra do século XIX, em estilo colonial, feito em taipa de mão e taipa de pilão. O prédio é tombado pelo Comphap (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Paisagístico) desde 2012. Foi erguido originalmente para servir de residência à importante família Bourroul. A partir dos anos 30, passou a abrigar diversas atividades culturais e comerciais, até que, na década de 80 foi desapropriado pela Prefeitura de Mogi da Cruzes. Desde então, passou a abrigar atividades culturais de diversos segmentos.

O prédio possui área construída (e tombada) de 381,18 m². Os anexos somam 192,72 m². Já o terreno tem área total de 798,20 m². A última grande reforma feita no prédio ocorreu entre 1987 e 1988. Nos anos de 2007 e depois em 2013, o casarão recebeu pequenas obras de conservação.

Além de sediar diversas apresentações culturais, reuniões, fóruns e palestras, o Casarão do Carmo também é palco para projetos permanentes da Secretaria Municipal de Cultura, como o Terças Literárias e a Roda de Choro do Seu Julinho. Abriga ainda o Museu Visconde de Mauá, antigo Museu Mogiano, que guarda em seu acervo parte significativa da história do município, com destaque para a bandeira deixada por D. Pedro I em sua passagem por Mogi das Cruzes, logo após a Proclamação da Independência do Brasil. (LMS)

Autor

Tudoem

Prefeitura de Mogi das Cruzes

secretaria de comunicação da prefeitura de Mogi das Cruzes

redator.ccc@pmmc.com.br

www.pmmc.com.br

Comentários

Voltar ao Topo